01/04/2011

Daniel Lopes

Ser e ter um amigo não é coisa simples, nem facilmente conquistada.

Amigo não é simplesmente sorriso, por isso que muitos são lavados com lágrimas, os que restam nos sustentam como pilares. E como são fortes! E como nos olham profundamente ao ponto de ficarmos nus. Esses poucos que restam, falam a verdade e nem sempre é aquela verdade que gostaríamos de escutar. Tipo verdades construídas por ai para nos bajular. Muitas vezes, são palavras doidas, cheias de vergonha, cheias de coisas que não queríamos ver... A diferença delas, é que essas são ditas com amor.

Para quem conhece o amor sabe que ele constrói, não destrói. Quando ditas, por mais que doloridas, são para dar aquele chaqualhão que não conseguimos dar sozinhos. E esse amigo risca linhas de histórias e construção de vida. Da minha vida e da sua...

Esses devem ser regados, cultivados, abraçados, amados, escutados e, o mais difícil, sem interesse algum. Esse amigo está ali simplesmente por ser você. Não importa status, não importa glamour, não importa quantas pessoas estão em seu ciclo de amizade, ele está ali por você simplesmente estar e existir.

Ele te ama na lama, no fundo, na beira do precipício, no auge da fama. Ele te ama mais que um irmão. Ele escolheu te amar e estar ali, chorando com você, se alegrando com você, torcendo por você e finalmente, a sintonia é tão intensa, que palavras são ditas no silencio.

E como esse silencio diz. Ele é mais poderoso que qualquer palavra, pois essas são limitadas no momento de transferir o que está dentro para fora.

Hoje estou em silencio com meu amigo. Principalmente, por poder chamá-lo AMIGO!

Com carinho,

Fabiane Rivero Kalil

2 comentários:

Martha Helena disse...

Amizade é quase amor. Bjos

d. disse...

Acabei de reler......
te amo guria.

Depois dá uma passada no meu blog novo?
http://lucidezimaginaria.blogspot.com/

bjbj