18/10/2010

Silencio


Chega um momento que tudo implode. Tudo está tão dentro que para no peito.

Nenhuma palavra deveria ser dita nesse momento, pois quando se sente o sentido aparece e o que parecia lógico há um segundo, não faz o menor sentido agora...

Infelizmente não existe delete!

Felizmente existe perdão!

O ego ecoa dentro do infeliz oco, que não consegue encher a vida de perdão. Consequentemente, vazio de amor.

Perdão não é conivente ao erro, mas sim julga o homem por ser homem errante. Afinal, todos erram...

Mas ainda há aqueles que acham que o seu erro é menos importante que o do outro. Ao ponto de deixar tão duro o julgamento que este jaz pelo inferno. Indigno de perdão. Cheio de oco. Cheio de ego ecoando o vazio...

Fabiane Rivero Kalil

2 comentários:

raquelthome disse...

nossa, fa, que forte!
fazia tempo que não lia seu blog... foda, como sempre.

beijo da rac

Martha Helena Rivero- Tuta Vita disse...

Muito profundo! Para meditar... Bjossssss